Amigo boleiro, o que a palavra concentração significa para você? Muitas vezes, esse termo significa manter-se focado, centrado e comprometido com o jogo – em nome de um bom desempenho. 

Claro que concentrar-se na partida é importante para uma performance de excelência, inclusive, conversamos bastante sobre isso aqui no blog da Joga. Mas tratando-se da tática em campo, a concentração um sentido de aproximação e união. 

Na prática, agrupar jogadores em zonas de perigo do campo, geralmente as próximas do gol e centrais, diminuindo o espaço dos atacantes adversários criarem jogadas ofensivas. 

Essa movimentação dificulta a criação de jogadas nos locais com maior possibilidade de sofrer finalizações e ainda estabelece vínculo entre a equipe, formando um senso coletivo e de grupo. Isso facilita marcação e desfaz aquela sensação de que fazer as coisas sozinho é a melhor opção. Acredite, não é. 

Já falamos sobre cobertura ofensiva, cobertura defensiva, penetração, equilíbrio, espaço e contenção. Aqui nesse post, vamos conversar sobre o princípio tático da concentração e porque sua aplicação pode aproximar seu time da vitória.

Esse post é o final de uma série explicativa de princípios táticos. Convidamos você, boleiro, conhecer mais sobre cobertura ofensiva, cobertura defensiva, equilíbrio, espaço, penetração, contenção e mobilidade.

Concentração aumenta a proteção ao gol 

O objetivo principal da defesa no futebol é impedir que a equipe adversária balance as redes. Dentre todas as táticas desenvolvidas para proteger o gol, a concentração ganha destaque. Além de diminuir o espaço dos atacantes, aumenta a pressão fora do centro de jogo. Vamos detalhar mais sobre essas características a seguir:  

Gerar maior pressão próxima ao centro de jogo

Outra forma de aplicar a concentração no futebol, com o intuito de proteger o gol, é gerar maior pressão visando estar perto do centro de jogo. Para isso, é importante estar uma distância que não atrapalhe seus companheiros, mas, não permita a equipe com a posse de bola ter espaço para progredir. Ou seja, servir de proteção para os seus companheiros que estão no centro de jogo.

Ao criar superioridade numérica é possível obstruir as linhas de passe, principalmente tratando-se de passes entrelinhas e verticais. Essa movimentação induz os passes horizontais aos corredores laterais o que dificulta a finalização direta para o gol. Sendo benéfico para a defesa. 

Ainda induz os cruzamentos (uma jogada de difícil êxito) e estimula o recuo da bola para os zagueiros, dando mais tempo para a time se recompor. É uma tática para atrasar o ataque, deixando a bola longe do gol. 

Concentração: exemplos práticos durante o jogo

Exemplos de concentração bem executada, utilizada para combater equipes de maior expressão resultando em um saldo positivo, são os avanços das Seleções não tradicionais para as fases finais da Copa do Mundo de 2018. 

Muitas equipes, como a Islândia, conseguiram bater de frente com times tradicionais ao aplicar a concentração corretamente e protegendo, principalmente, o corredor central – como forma de impedir as finalizações a todo custo. 

Reconhecidos mundialmente pela sua defesa, a Suíça também apresentou um desempenho notável. A seleção é chamada de Ferrolho Suíço desde que o treinador Karl Rappan posicionou todo o time atrás da linha de meio-campo, à espera do rival, em 1938. 

Desde então, teve campanhas marcantes utilizando a concentração, como a vitória contra a Espanha na Copa do Mundo de 2010. Vale ressaltar que na ocasião, foi a única equipe que ganhou da Seleção que veio a ser campeã da competição realizada na África do Sul.

Concentração: incentive sua equipe

Outro lugar onde vemos esse conceito sendo claramente aplicado é nas jogadas com bola parada defensiva, com os jogadores na barreira em cobrança de falta ou ao lado da trave nos escanteios. Preste atenção nessas movimentações nas próximas vezes que assistir uma partida na televisão. 

Reflita se vale mais a pena concentrar os jogadores no corredor central, para diminuir a criação das jogadas por dentro e condicionar o jogo do adversário para os corredores laterais e combater os cruzamentos e passes longos. 

Próxima vez que for jogar bola, traga essa reflexão para o seu time. O conceito da concentração é, na verdade, bem simples: nada mais é do que o ato de proteger o seu gol e condicionar as ações ofensivas da equipe adversária para zonas de menos risco. Os resultados podem ser bem positivos. 

*Escrito pelo time Joga com a colaboração dos profissionais João Vítor Wan-zuit e Guilherme Pereira do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Futebol e do Futsal – Universidade Federal de Santa Catarina (NUPEDEFF-UFSC) 

Referências: 

Teoldo da Costa, I. Garganta da Silva, JM. Greco, PJ. Mesquita, I. Princípios Táticos do Jogo de Futebol: conceitos e aplicação. Rev. Motriz, Rio Claro, 2009.

Livro: A pirâmide invertida: a história da tática no futebol. Jonathan Wilson, tradução André Kfouri – 1ª ed. – Campinas, SP; Editora Grande Área, 2016.